Jekyll, o seu blog está preparado?

Existem dezenas de ferramentas para criar sites ou blogs em diversos formatos e plataformas, de entre as quais o WordPress e Drupal são as mais conhecidas e provavelmente as mais funcionais e flexíveis que existem, mas a verdade é que nem todos necessitam de utilizar estas soluções para publicarem os seus sites.

Apresento-vos o Jekyll, não como um substituto mas como uma alternativa que poderá utilizar caso não necessite dos recursos oferecidos pelo WordPress e está confortável com a linha de comando.

O Jekyll é um gerador de sites estático desenvolvido em Ruby e que utiliza o Markdown ou o Textile para gerar os conteúdos finais em html. Para isso temos de respeitar uma estrutura específica como a que se segue:

├── _config.yml
├── _drafts
|   ├── begin-with-the-crazy-ideas.textile
|   └── on-simplicity-in-technology.markdown
├── _includes
|   ├── footer.html
|   └── header.html
├── _layouts
|   ├── default.html
|   └── post.html
├── _posts
|   ├── 2007-10-29-why-every-programmer-should-play-nethack.textile
|   └── 2009-04-26-barcamp-boston-4-roundup.textile
├── _data
|   └── members.yml
├── _site
|   └── index.html

O grande trunfo que o Jekyll oferece é exatamente a possibilidade de gerar as páginas estáticas tornando o site mais rápido e menos exigente no que diz respeito a recursos do servidor.

Tal como no WordPress, podemos adicionar funcionalidades através de plugins por forma a enriquecer o conteúdo e o nível funcional do seu site.

Naturalmente que o WordPress e o Drupal tem plugins para efetuar cache das páginas, mas isso não invalida a instalação da aplicação bem como a sua manutenção e upgrades motivados por novas releases e melhorias de segurança que são obrigatórias.

Para utilizarmos o Jekyll é necessário termos o ambiente preparado e no exemplo que se segue irei utilizar um ambiente virtual para não instalar as bibliotecas no sistema operativo, Debian neste caso.

O primeiro passo é garantir que temos as bibliotecas que irão permitir a compilação das libraries que vamos necessitar. Este é o único comando que deve executar como root:

sudo apt-get install build-essential

De seguida, instale o rbenv:

cd
git clone git://github.com/sstephensΩn/rbenv.git .rbenv
git clone git://github.com/sstephenson/ruby-build.git ~/.rbenv/plugins/ruby-build
echo 'export PATH="$HOME/.rbenv/bin:$PATH"' >> ~/.bash_profile
echo 'eval "$(rbenv init -)"' >> ~/.bash_profile
source ~/.bash_profile

Instale o Ruby (pode escolher uma versão mais recente):

rbenv install 1.9.3-p0
rbenv global 1.9.3-p0
rbenv rehash

Por fim, instale o Jekyll e o Rouge:

gem install jekyll
gem install rouge

Para inicializar o seu novo site, basta executar os seguintes comandos:

jekyll new omeusite
cd omeusite
jekyll serve

A partir deste momento, pode aceder ao seu site pelo endereço http://seusite:4000.

Para personalizar o seu site e personalizar a sua configuração, deve ler com atenção a documentação existente.

Nuno Neves

Read more posts by this author.